Desespero Divino

Tem um assassino na estrada

Cortar as raízes

Colher os frutos.

A hora está para o fim

-

Teu peito sangra no asfalto

Junto com a chuva fria que me gela a alma

Os pés descalços soltos no ar

Neblina negra das cinzas do verão

-

Alma solta no abismo das tristezas

Beneficio da duvida da vida eterna

Olho por olho, alma destronada.

-

O assobio divino mostrou-me o esconderijo dos anjos

No topo, na porta do paraíso resolvi voltar.

Tornei-me mortal, perto do fim, a escolha certa!

- Anthony

A poesia tetraplégica de Mislo

 

Sem sentindo e sem sabor.

Sem angustias e muito menos dor

Sem esperanças de melhoras

Sem nenhum resquício de memorias

-

Nenhum movimento faz

Na consciência quer apenas descansar em paz

Amor não tem

E dos familiares desdéns.

-

Alguns murmúrios e sofrimentos

Todos os dias recebe lamentos

E aos poucos perde todos os sentimentos

-

E qual futuro ele pensa em ter

Ele apenas quer saber

Em qual horário ele vai morrer.

- Anthony

Desculpe , eu vou falar de amor.

 Se tem algo mais bonito que um bom sorriso eu desconheço. Decidi falar de amor, que da dor entendo eu. O amor sublime e perfeito, cravado como estaca no meu peito, que faz minha alma sangrar até umas horas. Este amor que sinto pelas pessoas. Sei que ninguém vai entender e nem vai querer sentir igual. Hoje eu amo e amanhã também e sempre será assim.

É difícil falar “eu te amo”, mais difícil ainda é falar e não ouvir de novo ou que seja ler. Mas entendo perfeitamente o que esta do outro lado. Não devemos cobrar amor dos outros e muito menos perder tempo com amores que não desenvolvem. Eu vivo sérios dilemas todos os dias e até tenho me saído muito bem. É meu amor que tem me feito empurrar a pedra para cima. Meu caminho, sentimentalmente falando, tem sido árduo, estranho e muito, muito penoso. E talvez ninguém queira seguir por ele junto comigo. Tenho meus demônios e minhas paranoias. Mas ainda o amor sobrepõe tudo. É burrice me julgar, até por que, sempre usei da razão. Mas apenas usei dela para não sofrer mais, então deixei me levar novamente e aqui estou exaurido, cansado, morto por dentro, com meus pés roxos de frio, a boca seca e espirito opaco.

Quem me dera toda a razão viesse à tona e eu pudesse ser o mesmo guri de oito meses atrás, bonito, confiante, com o sorriso tímido e tudo mais. Vai quase um ano que não sei o que é relaxar e muito menos dormir bem. Não sei que peça o destino me prega ou se apenas ele sorri falsamente, quero mudar tudo isto e estou acreditando no amor.

Está difícil, Deus, como esta difícil. Não perdi a esperança, não perdi a vontade, mas cansei. Cansei de esmurrar a faca, cansei de acordar de madrugada e me olhar no espelho e me sentir um lixo. Estou farto deste fardo que nem sei como carregar.

Então eu percorro o caminho acreditando que alguma alma boa irá me salvar, tento esse amor como meta. Tendo o sorriso da garota perfeita como alivio. Sou hoje grato pelo fardo, mas, por favor, desate os nós e me ajuda a carregar. Meu amor é teu e a carga é nossa.

- Anthony

“Lembre-se que, apenas um corpo morto não cicatriza.”
Anthony

Pai.

Eu cheiro uma foto para saber se teu cheiro permanece ali pai, eu rezo em voz alta para saber se você vai responder. Eu soco as paredes para saber se você vai gritar para eu parar ou então fazer curativos nas minhas mãos. Mas já são nove anos não é mesmo? E nada mudou. Você se foi a muito tempo e eu fiquei aqui. De uma certa forma um grande pedaço se foi e o que restou, esta vagando procurando sentido.
E que sentido seria este se não por diversas vezes me encarar no espelho e não enxergar nada alem se uma cara acabada por noites sem dormir, regadas a álcool algum outro tipo de química qualquer?
Desculpe eu sinto sua falta. Já foram nove anos e nenhum dia deixou de doer.

- Anthony