Pobres.
Pobres de vida.
Pobres de espírito.
Pobres de coração.
Pobres.
Pobres de integridade.
Pobres de respeito.
Pobres de gratidão
Pobres.
Pobres de verdade.
Pobres de amor.
Pobres de visão.
Pobres.
Pobres coitados.
Pobres miseráveis.
Pobres malditos.
Pobres.

Um pobre diabo infeliz, que tendo toda a chance de melhorar e mesmo assim prefere tirar vantagem sobre qualquer assunto. Esta é a mais pobre criatura deste universo, aquela que asco me causa. Um mentecapto de primeira. Senhores este não passa de um imbecil.

Mogame
“começe se conhecendo
o toque da sua mão
aprecie a sua companhia.
o seu olhar, a sua imensidão
sorria pela janela
e vá,
a noite calma promete ser envolvente.
os aromas exalam das coxas
hoje iremos para a fronteira.
bêbados, descobriremos um novo horizonte.
deixe seu corpo bater na grama
e seremos um, mais uma vez.”
Mogame
“Colapso.”
Mogame
“vai, não olha para traz.
corre na direção oposta, lá eu não te vejo.
vai some. deixa que a agua encha meus pulmões
eu já não respiro
e o dia está ensolarado”
Mogame

Ao meu suicídio

Parece ter dezesseis anos.
Dança na floresta em chamas.
Tua boca, meu veneno.